Em terra de cego, quem tem um olho é rei…



… (ou mentiroso).

Não conhecia essa versão do dito popular, mas achei bem interessante.
Sendo cego dos dois olhos, qualquer coisa que me dissessem, verdade ou mentira, faria total ou nenhum sentido. Como cego total, se me dessem um olho bom, seria satisfeito, pois já teria terra para reinar. Não enxergar nada e, derrepente enxergar com apenas um olho, é presente inigualável. Mas suponhamos que esse primeiro olho seja gratuito, mas que o segundo, necessário para uma visão plena, custasse ao meio cego, um preço altíssimo: abrir mão de toda imagem e conforto alcançados pelo primeiro olho. Considere que a imagem captada por apenas um olho é uma imagem incompleta.
Se em terra de cego, quem tem um olho é rei, tudo o que dissermos aos outros [cegos], será de total ou sem nenhum sentido. Porém poderemos entregar aos cegos aquilo que, de apenas um olho temos percebido e, como nos foi gratuito, ofereceremos o que de graça recebemos: um olho bom. Mas se a visão de um olho é uma visão parcial, não total, poderá ser também, em alguns casos, ser uma visão distorcida ou mentirosa.

Um olho bom pode ser o conhecimento de uma cultura sem o conhecimento da história. Pode ser a liturgia sem a essência. Pode ser a estrutura e a forma sem o conhecimento da vida que precede ambas. Pode ser o preceito sem o princípio. Pode ser o verbo sem a ação. Pode ser a teoria sem a prática. Pode ser a tradição sem a espontaneidade. Pode ser o culto sem o motivo. A festa sem o que celebrar. Pode ser o próprio homem sem a própria cruz. Pode ser uma velha aliança disfarçada de nova e o “Pai nosso” simples reza. Nesse sentido, tudo isso nos faz mentirosos.

Vamos supor que antes, quando ainda completamente cegos, nem isso nós tínhamos. Nos falavam tudo, porém nada fazia sentido. Com um olho bom, tudo passou a ter sentido, mas apenas por um lado; o lado do olho que recebeu a visão. Porém a visão completa tira da parcial o primeiro sentido. Pobre que não tem absolutamente nada, nada poderá ser-lhe tirado; mas pobre que tem alguma coisa, tudo lhe poderá ser arrancado. Enquanto totalmente cego, nada tinha a perder, mas agora, com uma vista, o medo tomou conta de mim… está bom assim; alcancei conforto que não tinha.

O homem contemporâneo, quando se tornou Igreja em Jesus Cristo, parece-me que um olho bom recebeu e gostou. Gostou tanto que outro olho bom seria demais. “Pra quê mais se já está bom assim?” Um segundo olho bom custaria o tudo o que já se conquistou pelo primeiro. Como que se um verdadeiro deficiente visual, ao deixar de sê-lo, todos benefícios também fossem arrancados – isenções de impostos, vagas reservadas e preferências em atendimentos. “Parece que dois olhos nos faz pessoas comuns, com responsabilidades e obrigações iguais a qualquer outro. Melhor um olho bom do que os dois olhos bons…”

Na visão total, o sentido real anularia o que é parcial. Homens não mais seriam como árvores.
Uma visão total anularia benefícios de um ser especial. Com visão plena – homens que eram considerados deficientes perderiam benefícios. Teríamos que carregar nossa própria cruz que está do lado direito, mas que não podíamos enxergar pelo fato do olho bom ser o esquerdo. A visão plena nos dá a capacidade de entender o verbo e a ação, a liturgia e o significado, a teoria e a prática, enfim, a praticar não somente a existência de Deus como também o relacionamento com o Papai do céu.

Dois olhos bons significa ter responsabilidades de um filho saudável. Significa lutar por transformação, não conformidade com o sistema desse mundo. Significa que “não será inútil lutar para marcar os sinais [do reino do céu]” – J. Ellul.

Ter uma visão plena é ser um homem totalmente livre num mundo cheio de alienação. Para ser um homem livre é preciso ter coragem e esperança – de que poderemos ser uma Igreja, melhor.

Na terra do Rei, ter apenas um olho bom, é ser deficiente.

Boas ondas,

Tropical

Etiquetas:,

4 Comentários em “Em terra de cego, quem tem um olho é rei…”

  1. . 25 de Fevereiro de 2010 at 19:41 #

    >Não quero um olho só de jeito nenhum, n quero e não vou me conformar, não quero e não vou deixar de lutar, e mais do que tudo quero sempre poder praticar e presença do Papaizinho do céu, pq sem isso nada tem sentido….abração, ow ce não tieme trezefantim?mmmmmmmmmmmmonstro

  2. Paulo David Muzel Jr 25 de Fevereiro de 2010 at 19:54 #

    >Oce nãotcheme 13fantin!

  3. . 27 de Fevereiro de 2010 at 00:00 #

    >eu tiemo sim

  4. . 1 de Março de 2010 at 19:25 #

    >Tropical tem um blog que parce ser meio loco, dum cara que tem um livro editado na mundo cristão, ve lá tempora-mores.blogspot.com

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

c o l e t i v o t r a ç a u r b a n a

o c o r p o e n t r e d o t e c i d o u r b a n o

Outfit Diário

Outfits Diários de uma Designer de Interiores e Consultora de Imagem paulistana.

De volta ao Manual

Pensamentos sobre o amor de Deus na vida cotidiana

projetosilva

Ukulele e Voz ,Letras Simples e Pensamentos Sinceros...

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

Do Pensamento no Deserto

CRÔNICAS, ARTIGOS, ENTREVISTAS E IDÉIAS DE LUIZ FELIPE PONDÉ

Nelson Costa Jr.

" Ceci Est Un Dieu "

Marco Juric

Fotografia

Teologia Hermenêutica

Sobre os equívocos, exageros, métodos e possibilidades de interpretação teológica no pensamento cristão.

TROPICAL - AIRO

espiritualidade

Sandro Baggio

Trilhando o estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.

A Bacia das Almas

espiritualidade

espiritualidade

drnerium

Just another WordPress.com site

Uma pausa para o café.

Just another WordPress.com site

Jonas Madureira

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Reino & Sacerdote

Trabalhando para que a Igreja cresça e que o Reino avance!!! Ap 1.5,6

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.397 outros seguidores

%d bloggers like this: